A Bíblia e a Ciência!  

Posted by Natan Viegas in ,


Graça e Paz do Senhor a todos...
Bom primeiramente quero me desculpar pela ausência da minha pessoa no blog...
Bom oque posso dizer é que vários projetos estão sendo realizados não só para o blog mas para os jovens focados no evangelho...Deus tem nos abençoado e aprovado vários de nossos sonhos, em breve muitas novidades e eventos organizados e realizados na direção de Deus....
Bom mas vamos ao post, a ciência muitas da vezes é vista como a arque-vilã da religião, mas nos dias de hoje podemos ver que não é bem assim...
Existem áreas da ciência que nos ajudam e que faz com que venhamos a fortalecer nossa fé.
Eu quero deixar aqui uma dica, um livro que retrata muito bem esse fato, se chama " E a Bíblia tinha razão...(Werner Keller)"

Mas sem mais delongas vou deixar alguns versículos que a Santa escritura nos traz a respeito de fatos e descobertos científicos.

1. A Esfericidade da Terra: Is 40.21.22
2. O Número Incalculavel de Estrelas: Gn 15.5; Jr 33.22
3. A Temperatura Elevada no Interior da Terra: Jó 28.5
4. As Montanhas Existentes no Fundo do Mar: Jn 2.6
5. O Suporte Gravitacional da Terra: Jó 26.7
6. O Movimento de Rotação da Terra: Lc 17.35-36
7. A Expensão Vazia nos Céus do Norte: Jó 26.7

This entry was posted on domingo, 7 de março de 2010 at 1:33 PM and is filed under , . You can follow any responses to this entry through the comments feed .

5 comentários

Caro Natan,

Gostaria, com sua permissão, de fazer algumas importantes ressalvas.

1ª - Einstein não era cristão. Como é sabido, era judeu. Admirava o Cristianismo, mas não o professava, apesar de ter passado seus últimos dias frequentando uma capelinha católica nos Estados Unidos, onde estava exialdo desde o começo do 3º Reich. Chegou a dizer uma vez que "se não fosse judeu, seria um quaker." Ele era teísta, dada a complexidade e formação do universo, nem como de suas leis. Se quiser, aconselho uma leitura aprofundada do livro "Uma breve história do tempo", de Stephen Hawking. A obra toda possui uma certa dose de teologia.

2ª- A ciência não é nossa inimiga. Fico chocado com a tolice de certa turma das igrejas, principalmente das ditas pentecostais, ao lidar com a instituição do pensamento racional/ciêntífico, que não é o mesmo que racionalismo (que é uma deturpação grotesca e ideologizada). A evolução não é nossa inimiga e não nega Deus. O Darwinismo antigo está soterrado. É ampla a aceitação de uma inteligência ou força superior que conduziu à criação da humanidade. O Gênesis não pode ser lido em sua literalidade. É grosseiro. A questão de coesão é: Deus criou céus e terra; lidar com fases, etapas ou formas é tolice. Ninguéme estava lá para ver e, provavelmente, os dias eram eras (geológicas e afins), já que demonstra divisões internas, como "tardinha". Enfim, gasta-se tempo demais com besteiras do tipo. Lições da EBD gastas com essa babaquice. Nem Darwin, quando escreveu a "Origem das Espécies" deixou de acreditar em Deus. Ser criacionista, a priori, é acreditar que Deus fez, todavia, não podemos dizer como Ele fez. Entende?

3ª- A Bíblia não é um livro ciêntífico, mas lida, em dadas passagens, com centelhas de verdades naturais, ou seja, fala da natureza. Assim, não adianta querer alinhar ou confrontar Fé com Ciência, como se o mundo estive dividido entre, respectivamente, bem e mal. Ambas as coisas se completam, mas são separados (não distintos). É tolice mesmo confrontar as coisas. Uma coisa é dizer que existe manipulação do sistema ciêntifico e o uso do mesmo em favor de falácias e sofismas ideológicas, outra é pô-las em campos opostos.

4ª- A ciência, como você bem disse, é uma benção divina. Deus a planejou, Deus nos legou. Afinal, somos "imagem e semelhança" de Deus e, portanto, temos potencial criativo; reduzido, é claro, mas temos. Só não podemos querer brincar de Deus.

Em Cristo Jesus, Nosso Senhor, do qual a ciência diz: "Ele é o Verbo, a pedra fundamental da Criação"; e do qual a Fé diz: "Sois Deus, Cordeiro Imolado antes da fundação do Mundo".

Paz,

Dayher Gimenez

7 de março de 2010 17:57

Paz Dayher...
Bom vamos lá...
Creio que algumas de suas especulações foram mal sucedidas...
1° A foto de Einstein é meramene ilustrativa, no post inteiro não cito frases ou teorias do própio, a foto foi colocada pelo simples falo que o blog não é restrito a cristãos, e a imagem de Einstein logo nos remete a lembrar do ambiente ciêntifico.

2° A teoria de Darwin lógicamente é contra os conceitos bíblicos, pois:
O homem não passou por evolução nenhuma em sua natureza, pelo contrário ele vem regredindo a cada dia. Einstein afirmou que o homem usa durante sua vida 10% de sua capacidade intelectual, Adão o primeiro homem usava 100%, o mesmo tinha a incriveis habilidades tai como se comunicar com os animais que o cercava.
Mas o pecado nos fez perder, desde força intelectual como tambem fisica, pois hoje vivemos rodiados de doenças provenientes do pecado do homem. Além do que, o própio Darwin negou sua teoria no fim de sua vida.
Tambem discordo da formulação da sua frase quando voce diz que ( "O Gênesis não pode ser lido em sua literalidade. É grosseiro." )Creio que cada palavra da Bíblia foi inspirada por Deus, sendo assim a própia não apenas contém a palavra de Deus mas é Deus falando conosco através das escristuras, da mesma maneira creio que é o Espirito Santo de Deus que nos revela o seu real sentido, se pedimos a Deus dicernimento e sabedoria nenhum livro sera "grosseiro" em sua liturgia, mas se lermos de forma [apenas] didatica os própios evangelhos parecerão importuneos.
Quanto sua citação a EBD. Creio que não de é seu conhecimento mas sou Prof. da EBD, não por mérito mas pela graça e misericórdia de Deus, sabendo-se disso vc deve perceber que tambem não concordo com sua citação: ("Enfim, gasta-se tempo demais com besteiras do tipo. Lições da EBD gastas com essa babaquice."). Não quero aqui dar glória ao homem, e não sei qual é seu ministério, cargo ou afim, independente, creio que ainda não é um Pastor, tão pouco como os Pastores que elaboram a EBD, homens guiados por Deus e que se dipõe para levr o conhecimento para as igrejas.

3° Creio que voce não tenha entendido a base do post pois "Fé e Ciência" são opostas, a definição de ciência é:
Conjunto de conhecimentos fundados sobre princípios certos.
Ela é lógica, direta e Certa, Certa relevando principios conhecidos que remetem a um resultado real e absoluto.
Ja a Fé, é a certeza das coisas que não se viu, a mesma vem pelo ouvir, ao contrário da ciência que é embasado no tato e visão. De modo que as duas se destiguem visivelmente.

4° O post é exatamente pra mostrar que a ciência ta aí e ela nos comprova fatos bíblicos como:
O sofrimento de Crito; É provado ciêntificamente que um homem sobre stress profundo é capaz de soar sangue, é capaz de suportar todos as punições imerecidas que Ele sofreu, pois Ele se fez homem, e sofreu como tal.
Nisso a ciência nos ajuda, mas a mesma não aprova a ressurreição. Enfim, sim a ciência esta aqui e não vivemos bem e saudaveis sem ela, mas devemos saber separar aquilo que nos é devido e oque não é, para que não entremos em conflito com nossa Fé.

Agradeço sua colaboração, creio que em aspectos não pensamos da mesma forma, deixo explicito que em nenhum momento eu quero fazer com que concorde com oque eu disse, esse é apenas o meu ponto de vista.
Deus abençoe sua Vida.

Natan Viegas

10 de março de 2010 16:36

Caro Natan,
Lamento dizer, mas discordo de quase tudo.
Também, por partes:
1º - Artigos sérios não podem "fazer marketing" ou apologia inexistente por meio de símbolos "instáveis", se é que entendem. Eistein é um representante do meio científico, mas, não representa o todo do pensamento cientifico. Mas, isso nada altera.
2º- A teoria Darwiniana é mal interpretada na ciência e nas igrejas. Tanto a primeira quanto os membros da segunda confundem as coisas e acabam "ideologizando" as coisas. Einstein não afirmou que o homem usava 10% de sua pretensa capacidade mental; alas científicas, no século passado, afirmavam que o máximo-potencial humano habilitado para uso era 10%. E disseram isso de Eistein... Hoje, sabe-se que isso é um erro insofismável. Todos usam 100% do cérebro; acontece que uns tem maior capacidade, outras menos. A inteligência é genética, é herdada. O conhecimento em si provém de três fontes: inteligência, cultura e sabedoria. Respectivamente, com a primeira se nasce, a segunda se adquire e a terceira se ganha (de Deus, é claro). Um erro tolo e infantil (muitíssimo presente nos "pensadores" evangélicos) é crer que o Darwinismo era ateu. Nunca o foi desde o início. Como eu mesmo disse, e você pode comprovar se estiver disposto a basear suas conclusões em literatura mais sólida e não apenas nos livrecos de igreja, em sua "Origem das Espécies", o próprio Charles Darwin afirma que não era ateu e não usava seu trabalho como forma de julgar a existência ou não da Divindade. Acontece, querido irmão Natan, que cientistas mal intencionados se apropriaram da teoria evolutiva darwiniana como instrumento de julgamento científico-filosófico da "invenção" de Deus. Compreende? Mas, isso não altera as coisas. Ainda dizem por aí que Darwin disse que o homem provém do macaco! Ledo engano, ele disse que os símios e os homens possuem ancestrais em comum (coisa absolutamente questionável). Mas explica muita coisa. Agora, me diga como há diversidade étnica, e tantas outras especiações? Exemplo dos mais clássicos: e o dente do ciso? Ora, isso não deve ser motivo de escândalo e muito menos de embates com o mundo secular. É, repito: TOLICE. Conheço muito bem sobre biologia e, por isso mesmo, não por conta de criancices evangélicas (importadas dos nossos irmãos ianques, dos EUA), sou um CRIACIONISTA, mas, com argumentos descendentes e que estão além do Darwinismo... A Astronomia, por exemplo, diz mais de Deus do que um punhado de bactérias num sopão biológico...

14 de março de 2010 18:24

Continuando...
3º- Não mesmo. A Bíblia não é totalmente literal. Um bom teólogo sabe disso. Há três formas de leitura que devem andar juntas: literal, simbólica e metafórica. A primeira, afirma que a coisa em si é o que diz tal qual se explica; a segunda expressa uma verdade através de um modelo físico/concreto definido por uma verdade essencial; a terceira demonstra uma verdade através de um exemplo, pura e simplesmente. Ou o irmão acha que Deus tem olhos, nariz, respiração, coração e braço? Não percebe que aquela linguagem não é literal? Isso é Antropomorfismo. Acha que Deus tem um trono de fato, que vamos ter coroas literalmente, de ouro e pedras? Ou são representação máxima de objetos conhecidos entre os humanos (trono e coroa) e que possuem "simbolicidade" de poderio para explicar um estado de majestade universal e recompensa-galardão? É que a nossa dileta EETAD está mais preocupada com besteiróis do que falar de elementos teológicos tão simples. As lições da EBD são: fracas, simplistas, enchedoras de lingüiça e, à cada trimestre, ficam mais chatas e sem sentido. Por que os tais "teólogos" não levam ao conhecimento das igrejas a sujeira do clero, a lavagem de dinheiro na CGADB, as brigas e sem-vergonhices das convenções, sobre a politicagem pagã, o uso de dinheiro alheio, que o dízimo não é fruto do Novo Testamento e não deve ser regra para nada a não ser a consciência do fiel, enfim, digam aquilo que lhes toca. Ora, a isso dá-se o nome de HIPOCRISIA e FARISAÍSMO. Muita prata e ouro, poucos milagres; bem idêntico ao que ocorria nos tempos apostólicos, não? Claro que não.
4º- Sim, sei o que é ciência.
Esse tipo de debate é improdutivo. A missão do Reino é levar o Evangelho. É simples. É anunciar Cristo e pronto. O resto é e sempre será: RESTO.
Felizmente, não pensamos da mesma forma. Como dizia o teólogo da vida, Nelson Rodrigues, "toda unanimidade é burra." Foi um prazer conversar contigo!
Abração, fique com Nosso Senhor!
Dayher Gimenez

14 de março de 2010 18:27

Não me leve à mal ou fique de alguma forma ofendido, é que, entre homens, o pensamento diverge mesmo!

14 de março de 2010 18:30

Postar um comentário